Tremor de terra contínuo

A crise política-partidária-pessoal, continua abalando as bases da democracia israelense que está um tanto enfraquecida nos últimos tempos.

Sempre que algo ameaça o seu poder, Benjamin Netanyahu, que é um mago em manipulações políticas, encontra um caminho para criar uma crise que vá ameaçar mais os seus pares na coalizão do que a si próprio.

É o que está fazendo agora, sem se importar qual será o prejuizo para o país, para as instituições democráticas; o importante é o que ele pode ganhar com isso.

Os partidos religiosos estão atrás das barricadas, prontos para a batalha da lei que dispensará os charedim do serviço militar, que para os demais partidos alinhados ao governo não é aceitável, o que levará a queda do governo e, consequentemente, eleições antecipadas.

O atual governo termina a sua cadência em novembro de 2019, mas o envolvimento de Netanyahu em quatro processos de corrupção, enfraqueceu a sua posição e Benet ( Habait Hayehudi) como também Kachlon (Kulanu), não aceitam a imposição do primeiro ministro de engolir a pílula amarga para salvar a sua pele, ou seja, apoiar a lei da recrutação militar nos moldes dos charedim ou, caso contrário, antecipar as eleições para junho deste ano.

Além de Netanyahu, ninguém na sua coalizão quer eleições em junho, que só poderão beneficiar a ele próprio, porque até junho ainda não estará definido o seu destino como acusado oficialmente nos ditos processos de corrupção e ele estará no topo das festividades do 70º ano da independência.

Todas as conquistas de Israel na economia, desenvolvimento tecnológico, segurança, a transferência da embaixada americana para Jerusalém  etc, estarão em foco e quem é o grande investidor? Netanyahu, que há nove anos exerce a função de primeiro ministro.

Benet e Kachlon querem eleições em setembro, novembro, depois das decisões de Mandelblit e da Promotoria, pois não querem dar apoio a um primeiro ministro acusado de corrupção contra o qual já tenha sido apresentada formalmente uma acusação judicial.

Nesta situação, a força eleitoral de Netanyahu estará em decadência e os demais partidos da direita ou centro-direita terão mais chances de atrair votos que seriam do Likud.

A voz corrente diz que só Netanyahu poderá decidir “se” e “quando” serão realizadas eleições e as vozes equilibradas lembram que as últimas eleições também foram antecipadas por Netanyahu para satisfazer aos seus interesses político pessoais, custando aos cofres da nação mais de 2 bilhões de shekalim!!!

Segunda feira, 12/3 , foi iniciada a última semana de trabalho do plenário antes do recesso da primavera da Knesset e neste dia, a oposição, através do deputado Ytzik Shmulik ( Hamachané Hatzionit ), vai propor a votação da Lei de dissolução da Knesset, que se aprovada, permite convocar eleições dentro de 3 meses.

Avi Gabai, Secretário Geral do partido Hamachané Hatzionit, declarou que o seu partido não está nas mãos da coalizão: “não vão nos usar como parte do jogo de cálculos políticos que vão torpedear a antecipação das eleições.”

Comentaristas políticos comentam que esta atitude de Gabai é suicídio político, pois o partido tem diminuido o seu eleitorado nas recentes pesquisas de opinião pública.
Chega de política!

ESPORTES

Timna Nelson Levi

Dois destaques no fim de semana para o esporte israelense: judô e natação artística. A seleção israelense de Natação Artística participou no domingo, 11 de março de 2018, em Paris , das prévias da Copa Mundial, promovidas pela FINA ( Federação Internacional de Natação ) conseguindo se alinhar nos tres pimeiros lugares, recebendo a medalha de bronze.

A seleção israelense entrou numa nova fase com a contratação da treinadora espanhola Ana Teres.
O segundo destaque foi no Judô, no Grand Prix Agadir, no Marrocos.

A judoca israelense Timna Nelson Levi, na categoria até 57 quilos, ganhou a medalha de ouro e Gefen Primo, de 17 anos, recebeu a medalha de bronze na categoria aré 48 kg .
Betina Tamelkova ficou em 5º lugar nesta categoria. Um lindo feito da equipe de judocas de Israel .

ILANA DAYAN PREMIADA
A famosa e muito conceituada jornalista Ilana Dayan  recebeu o prêmio ” Obra da Vida” do ano 2018, concedido pela Academia de Televisão de Israel. No seu discurso proferido na cerimônia de entrega dos prêmios, definiu de forma indiscutível, o papel da imprensa, do jornalismo: ” A função do jornalismo é servir os governados, não os governantes “- e prosseguiu – ” Esta é a resposta mais exata para aqueles que nos veem como elemento inimigo. Nós estamos ao lado da estrada, não da roda.

Nós somos o ouvido atento dos extorquidos, dos esmagados, dos roubados, dos enfraquecidos. Nós somos o megafone dos que foram calados durante anos. Sim, nós escolhemos ao lado de quem ficar, mas não de acordo com o mapa político e sim de acordo com o mapa das provas, das evidências .”

Referiu-se tambem à situação atual de Israel: “Esta obrigação que temos de dizer a verdade frente ao poder, nunca foi tão importante quanto agora, nesta primavera louca de 2018 “.

Há muito tempo não ouvi palavras tão sábias, tão verdadeiras.
Ela merece outro prêmio pelo discurso !

MAIS UMA MARATONA
Na 6ª feira , 9/3 , foi realizada a oitava Maratona de Jerusalém, que homenageou os 50 anos da unificação da cidade e os 70 anos de independência de Israel. Participaram da corrida , 35 mil corredores de 72 paises .

O vencedor , pela terceira vez consecutiva, foi o corredor Shadarak Kipkogai , do Kenia , que fez o percurso em 2:21.27 horas.

Danate Kilahon , da Etiópia , chegou ao ponto final em segundo lugar , 30 segundos após .

MAIS UM PARTIDO NASCE EM ISRAEL
Moshe Yalon, ex chefe do Estado Maior do Exército de Israel , ex-ministro da Defesa , anunciou que vai concorrer nas próximas eleições e está em vias de formar um novo partido , visando o cargo de primeiro ministro .

Segundo os entendidos , mais de 100 partidos estão inscritos na lista do Tribunal Eleitoral , mas a grande maioria não consegue sequer , apresentar uma relação de candidatos antes da abertura das campanhas eleitorais e nem chegam ao conhecimento público .

Moshe Yalon, começou a sua carreira política no Likud e foi ministro da defesa no governo de Netanyahu e se demitiu por sérios desentendimentos com o primeiro ministro, principalmente, relacionados com o incidente do soldado que atirou no terrorista ferido em Hevron.

Polìticamente , se identifica com o centro-direita , portanto pode arrebanhar votos dos eleitores do Likud .

ATRAÇÃO TURÍSTICA – Disneilândia Israelense


Já está em estágio avançado de planejamento , a construção de um parque de atrações e divertimento nos moldes dos parques gigantes Magic Kingdom e Harry Potter , no Neguev, próximo à cidade de Dimona .

O parque estará integrado numa área de 1.000 km quadrados de um parque natural e a área construida será de 250 km quadrados , contando com 16 instalações e maquinaria .

O nome será Park Plaím , ou seja , Parque das Maravilhas , cujos brinquedos e atrações terão como temas , as bases do judaismo : o trem da montanha , ao invés das montanhas do Colorado como em Orlando , serão montanhas de livros da tradição judaica com altura de cinco andares e assim por diante.
Os custos do empreendimento estão avaliados em 400 milhões de dólares com total investimento estrangeiro.

A firma americana ITEC é a responsável pelo planejamento . A expectativa é que a obra gigantesca estará pronta em 2023 .

UMA NOVA ESTRELA


Neta Barzilay , cantora completamente desconhecida , vai representar Israel na Eurovision 2018 que será realizada em Portugal no próximo mes de maio .

Neta é fabulosa , excelente mesmo e a música que vai cantar melhor ainda e está colocada em 1º lugar nas listas inglesas de apostas.

Vale a pena procurar na Internet e não prestar atenção ao fato de ser gordinha: vale cada quilo. Bem, esperei até o noticiário nobre para ver se haviam novidades no plenário da Knesset, mas não se sabe ainda se as eleições serão antecipadas ou não . Só Netanyahu sabe, mas está escondendo o jogo.
Por hoje é só.

SHALOM ME ISRAEL !

Comente