Technion faz convite a estudantes brasileiros

Ricardo (ao centro) com o presidente da FIERJ, Ary Bergher (à direita) e Andre Spiewak (à esquerda).

Em recente visita ao Brasil, o engenheiro Ricardo Lomaski Torrez, representante da Universidade Technion em Israel, veio convidar os alunos do Ensino Médio das escolas judaicas a participarem do próximo concurso Rube Goldberg,  que acontecerá em 2019.

Reuben Garrett Lucius Goldberg foi um cartunista, escritor e engenheiro norte-americano, que após se graduar em engenharia pela Universidade da Califórnia atuou por apenas seis meses na área de saneamento urbano, abandonando de vez a engenharia para se dedicar a criação de cartoons para jornais.

Seu nome está associado à engenhocas, invenções, dispositivos ou aparelhos que executam uma, ou mais, tarefa simples de uma maneira extremamente complicada, geralmente utilizando uma reação em cadeia, criando a expressão máquina de Rube Goldberg.

“O Tema do próximo concurso anual Rube Goldberg  será a Teoria da Relatividade de Einstein. A universidade convida o aluno a construir sua própria máquina Rube Goldberg em homenagem à Teoria da Relatividade de Einstein”, explica Ricardo Lomaski.

Se você achou interessante, então leia mais na entrevista a seguir com Ricardo Lomaski Torres da Technion. Vamos lá?

.Qual é hoje o grau de importância da Technion em relação a outras universidades da área tecnológica do mundo?

– A Technion é uma universidade de pesquisa científica e tecnológica e é considerada entre as dez maiores do mundo. É a universidade mais antiga de Israel (foi fundada em 1912)

.Quais os cursos que a universidade oferece?
-O instituto oferece títulos em ciência e engenharia, e campos relacionados como arquitetura, medicina, gestão industrial e educação. Esses cursos são ministrados em hebraico, mas temos vários cursos de graduação e pós-graduação em inglês através do Technion International.

.Israel tem sido visto como o “Vale do Silício do Oriente Médio”, devido ao grande número de StartUp. De que forma a Universidade tem contribuído para esse título?

-A alta tecnologia é uma fonte importante de inovação que impulsiona a economia israelense. Os graduados da Technion representam 70 por cento da força de trabalho dessa alta tecnologia e estabeleceram a infraestrutura industrial de Israel, reforçaram suas capacidades de defesa tecnológica e foram pioneiros em suas empresas baseadas em tecnologia. Isso gerou a reputação do país como a “Nação Startup” do mundo (com a maior concentração de empresas de alta tecnologia fora do Vale do Silício).

.A Technion tem ex alunos com grande destaque no mundo, inclusive alguns prêmios Nobel. Poderia citar alguns desses nomes?

-A Technion é uma faculdade moderna, proeminente e uma longa lista de ex-alunos notáveis, incluindo engenheiros, cientistas, médicos, professores e empresários. O instituto também foi reconhecido como um dos principais ecossistemas empresariais e incubadoras mundiais para futuros empresários bem-sucedidos. Entre os ex alunos notáveis: Dan Shechtman, Aaron Ciechano, Abraham Lempel, Arieh Warshel e Hossam Haick.

.De que forma a Universidade contribui para a segurança de Israel?

-Os pesquisadores e graduados da Technion desempenham um papel de liderança no fortalecimento da segurança de Israel, por meio de tecnologias avançadas desenvolvidas nos laboratórios da universidade e por engenheiros treinados que desenvolvem sistemas de defesa para proteger vidas e propriedades. Um exemplo é o “Iron Dome”, cuja equipe principal era composta inteiramente por graduados do Technion. O Iron Dome alcançou atenção mundial em conflitos recentes, ao interceptar com sucesso milhares de foguetes disparados contra comunidades civis israelenses.

.E na área de ciências?

-Entre os campos pioneiros nos quais a Technion alcançou reconhecimento internacional estão a medicina regenerativa e a pesquisa com células-tronco, engenharia de tecidos, aeroespacial, microeletrônica, comunicações, informática, supercondutividade, fibra ótica, optoeletrônica, engenharia quântica, desenvolvimento e gerenciamento de recursos hídricos, catálise e nanotecnologia , biotecnologia, ciências da vida e muito mais.

Ao longo dos anos, a Technion se tornou renomada por seus avanços científicos e tecnológicos. O algoritmo de compressão de arquivos usado para arquivos “zipados” foi desenvolvido pelos professores Abraham Lempel e Jacob Ziv, e se tornou um padrão internacional para compactação de dados. O fármaco Azilect® para a doença de Parkinson foi desenvolvido pelos professores Moussa Youdim e John Finberg, juntamente com a Teva Pharmaceutical Industries e são vendidos mundialmente.

Os Prêmios Nobel de Química, professor Dan Shechtman em 2011 por sua descoberta de quasicristais e professores Avram Hershko e Aaron Ciechanover em 2004 por sua descoberta da ubiquitina são uma demonstração definitiva da força coletiva e do ambiente estimulante da inovação do Technion.

.Como se deu a parceria da Technion com Universidades fora de Israel?

-Em 2011, a Technion em parceria com a Universidade Cornell venceu uma prestigiada competição internacional para estabelecer um novo instituto de ciências aplicadas na cidade de Nova York, levando à fundação do Instituto de Inovação Jacobs Technion-Cornell (JTCII). Uma parceria acadêmica independente focada em ciência e tecnologia digital sem as restrições de um ambiente universitário tradicional. O Instituto Jacobs Technion-Cornell é a base da Cornell Tech, compartilhando sua ampla missão de criar líderes e tecnologias pioneiras para a era digital. Ao mesmo tempo, Jacobs é uma entidade independente, proporcionando uma autonomia que permite a experimentação radical com novas pesquisas, programas acadêmicos e iniciativas empreendedoras.

Esta foi a primeira vez que uma universidade israelense estabeleceu um centro de pesquisa avançada nos Estados Unidos. O programa de pós-graduação do JTCII se concentra na comercialização de relevância imediata para o crescimento econômico de Nova York.

.Quantos estudantes o Technion tem hoje?

-O Technion é uma das universidades públicas mais antigas e bem renomadas de Israel. Ele recebe aproximadamente 14.000 estudantes e é formado por 18 unidades acadêmicas, que oferecem opções de estudo ministradas em inglês. O Technion tem parcerias com quase 200 universidades e institutos de pesquisa do mundo inteiro e foi eleita entre as 50 melhores universidade de ciências e tecnologia do mundo. O Instituto é reconhecido pelos seus laços com a indústria e pela empregabilidade de seus graduados.
A Technion International supervisiona todos os programas acadêmicos internacionais e apoia suas iniciativas e acordos acadêmicos com seus parceiros estrangeiros em todo o mundo. Ele atende a todos os estudantes internacionais recém-inscritos e atualmente matriculados na universidade e promove sua integração à comunidade do Technion em geral.

.Como os estudantes brasileiros podem ter acesso aos cursos da Technion?

-Temos realizado algumas feiras no Rio de Janeiro e São Paulo, onde orientamos aos alunos interessados sobre os diversos cursos nas áreas de Engenharia e Ciência, Empreendedorismo e Inovação, Arquitetura e Design de Produto e Humanas.

Quem quiser informações pode entrar no site da universidade: http://int.technion.ac.il/contact-us/

 

Comente