Purim em clima de investigação


A festa de Purim é comemorada no 14º dia do mes Adar e em Jerusalém, no dia seguinte à data que é celebrada no resto do país, pelo fato de que Jerusalém é uma cidade cercada por muros.

Este ano o Shushan Purim – como é denominada a festa em Jerusalém- caiu na 6ª feira, dia 2 de março, e não foi muito alegre para Netanyahu e Sarah, que passaram horas sob investigação e interrogatório enquanto o povo se divertia nas ruas.

A Polícia organizou uma “operação” para interrogar seis suspeitos nos mesmos processos, no mesmo dia e na mesma hora, para comparar as respostas dos suspeitos de imediato.

Entre os seis  estavam Netanyahu, que como primeiro ministro tem o privilégio de ser interrogado na sua residência oficial  e Sarah, sua esposa, e os demais, tiveram que se apresentar no Departamento 433 –Lahav- da Polícia, cada um numa sala diferente.

Estrelas da crise

A investigação de Netanyahu durou 5 horas e segundo as informações que já vazaram, algumas inverdades foram encontradas na comparação com as seis investigações prévias.

A senhora Sarah Netanyahu, que havia sido intimada a depor, foi surpreendida quando ao início da investigação,  a comunicaram que estava sendo interrogada sob aviso prévio.

Os demais suspeitos, todos muito amigos do casal Netanyahu, também foram interrogados por longas horas e vieram com a esperança de serem libertados após a investigação, pois ja estavam presos há duas semanas.

Como sempre, o primeiro ministro declarou que não vai acontecer nada, porque nada aconteceu. É o que todos desejam que aconteça.

A mídia informa que as seis investigações geraram seis versões para a mesma pergunta e que serão necessárias novas investigações.

Como Netanyahu estará ausente de Israel nesta semana, ainda não ficou marcada a data da próxima investigação.

Os demais suspeitos só foram libertados no domingo, 4/3/2018 , para prisão domiciliar de 10 dias com uma série de limitações.

Vamos dar notícias na próxima semana sobre o desenrolar da novela.

A CRISE ATUAL
No próximo dia 23/3, a Knesset entra em recesso depois da sessão do inverno e antes desta data, deverá ser votada em plenário, a proposta orçamentária para 2019, que não deveria causar nenhum problema pois a maioria na votação está garantida pela coalizão.

Desta vez, os partidos charedim resolveram criar um impasse, exigindo que a proposta de lei, de sua autoria, que libera os jovens charedim de serviço militar, fosse aprovada antes da votação do orçamento. Bomba!

O ministro da defesa, Liberman protestou imediatamente alegando que leis desta natureza só podem ser elaboradas com a participação do seu ministério, das autoridades militares e não pelo vice- ministro da Saúde.

O ministro da fazenda, Kachlon deixou bem claro, que sem orçamento não tem convocação militar e se os charedim não participarem da votação, não há maioria e, consequentemente, o governo cai e as eleições terão que ser antecipadas. Uma verdadeira crise política.

Na verdade, nenhum partido da coalizão está interessado em eleições. Nas últimas pesquisas de opinião pública, o Likud continua firme com 30 deputados, mas o partido de Liberman, recebeu cinco, o que não lhe garante o cargo de ministro da defesa enquanto os demais partidos da atual coalizão mantem, mais ou menos, a sua posição, mas o Yesh Atid de Lapid, que não participa do governo, pode receber votos que seriam de Kachlon e de Benet, dificultando a formação de um novo governo tão direitista como o atual .

O Shass, o partido de Deeri continua em queda e tudo isso acontece quando Netanyahu não está na arena.

Netanyahu viajou sábado à noite para os EUA, onde foi se encontrar, pela 6ª vez em um ano  com o presidente Trump  para dar continuidade às conversações sobre os problemas com o Irã, além de participar na 3ª feira  da Convenção da AIPAC –American Israel Public Affairs Committee .

Como já aconteceu anteriormente, é possível que mais algumas promessas consigam acalmar os ânimos dos charedim e a crise seja transferida para outra oportunidade.

VOLTANDO A PURIM
No bairro charedi Mea Shearim, em Jerusalém, encontraram uma forma original de comemorar Purim. Fizeram bonecos de tamanho natural, vestidos com fardas militares, que foram pendurados no alto das casas e os embeberam em gazolina para queimá-lo .

A Polícia retirou os “enfeites ” antes .

É muito “estimulante” esta manifestação de quem vive em segurança graças aos que os defendem, se recusam a cumprir o dever e ainda demonstram ódio e desprezo.

FINALMENTE!
Na sede da ONU em Nova York , arqueologistas israelenses apresentarão provas irrefutáveis da presença judaica em Jerusalém há mais de 3.000 anos. Nota telegráfica sem maiores detalhes.

A GUERRA INTERMINÁVEL NA SÍRIA
A situação do último reduto dos revoltosos ao leste de Damasco tem sido descrita como uma das mais catastróficas desde o início da guerra.

Rhouta ou Ghouta, subúrbio agrícola da capital, com 400 mil habitantes, tem sido alvo de bombardeios diários, tanto do exército sírio como da aviação russa, que causaram a morte de mais de 600 civis, entre os quais 140 crianças, desde o último dia 18 de fevereiro .

O Conselho de Segurança da ONU solicitou urgentemente um cessar-fogo de 30 dias como ato humanitário pois a população não tem mais recursos médicos para atendimento de milhares de feridos, além da falta de água e alimentos.

O cessar fogo durou 48 horas. Putin concordou com cessar fogo diário de 5 horas, entre 9 e 14 horas . Uma piada. E os ataques continuam.

O grande problema atual  é o número de paises e milícias envolvidos no conflito, pois além dos EUA, Rússia, Irã, Hesbbollah, a Turquia decidiu atacar os curdos em Afrin ( norte da Síria) sob alegação de que os mesmos apoiam os curdos turcos que se opoem ao governo de Erdogan.

As ofensivas militares ocorrem simultâneamente em várias frentes  com objetivos diferentes mas sempre causando vítimas na população civil  e o mundo como sempre, se cala.

MAIS UM ALIADO DE ISRAEL


O presidente Jimy Morales da Guatemala declarou que o seu país será o segundo, depois dos EUA , a transferir a sua embaixada em Israel  para Jerusalém.

Morales discursou na última 2ª feira, na Convenção da AIPAC e reafirmou a amizade do seu país e do seu povo a Israel.

BI-CAMPEÃ MUNDIAL DE JIU-JITSU
Meshi Rozenfeld, 17 , de Israel , conquistou pela 2ª vez o título de campeã mundial de Jiu-Jitsu na categoria até 21 anos. A primeira medalha de ouro recebeu há dois anos em Madrid.

O Campeonato foi realizado em Abu Dabi e Meshi recebeu a medalha, sem bandeira e hino de Israel, como sempre acontece quando atletas israelenses participam de torneios internacionais realizados em paises árabes, com os quais Israel não tem relações diplomáticas .

MAIS UM RÉU DELATOR


Nir Hefetz , talvez seja entre os envolvidos nos processos nos quais Netanyahu está sendo inquerido, a pessoa mais próxima não só do primeiro ministro como também da sua esposa, Sarah.

Era o acessor de imprensa do casal Netanyahu. Domingo foi libertado depois de duas semanas de prisão e é o 3º réu delator nos processos contra Netanyahu.

JORNADA 70
Como parte dos festejos do 70º ano da Independência de Israel, foi dada a partida, no dia 5/3/2018 , da Jornada 70, que saindo de Tel Hai no norte e de Eilat no sul, vai terminar junto ao Kotel em Jerusalém, depois de 70 dias.

Dezenas de milhares israelenses vão participar desta Jornada e irão percorrer 10 km em cada dia.
Estudantes, soldados, ativistas de dezenas de organizações sociais e outros grupos irão percorrer regiões e locais importantes na história de Israel .

O presidente Rivlin esteve presente na cerimônia realizada em Tel Hai.

A CRISE POLÍTICA
De acordo com os recentes noticiários, não se conseguiu ainda um acordo entre os partidos charedim e os demais componentes da coalizão governamental, de modo que a antecipação das eleições pode ser real e inclusive já há uma data sugerida:26/6/2018 .

Outras fontes informam que até a volta de Netanyahu, na 6ª feira, nada será resolvido .
Vamos esperar .
Por hoje é só.
SHALOM ME ISRAEL

Comente