O Idiota

Será assim que o prefeito Crivella vê o povo que governa? Como pessoas puras e por essa razão fáceis de enganar? No caso, o único endinheirado é o próprio senhor prefeito, membro e parte relevante no projeto de ‘arrumar nossas igrejas’, esquecido de que foi eleito para arrumar todas as igrejas – além de escolas, hospitais, e todo o resto que compõe o funcionamento normal da cidade.

Mentiu ao fugir do carnaval para, segundo ele, conhecer novas tecnologias alhures, mentiu ao levar para uma reunião no palácio 250 correligionários para agir de forma nociva ao carioca, selecionando quem deve ser atendido na Saúde de maneira irregular. Foi descoberto. O rei está nu. Todos merecem falar com a Márcia. Vergonha! Vergonha! Vergonha!

Todas as religiões merecem respeito, todo cidadão merece ser tratado com dignidade e isonomia. Não é possível – nem admissível – que o Rio de Janeiro tenha sempre que escolher para prefeito e governador – para presidente, idem – o menos pior dos candidatos. A reunião de Crivella é tão danosa quanto a de outros gravados, inclusive Temer em seu encontro fora de agenda e de hora no palácio, Dilma e sua conversa nada republicana com Lula sobre mandar termo de posse de ministro para blindagem deste último, todos confirmando que não têm estofo moral para ocupar postos de importância política.

Nossos políticos, já se sabe, fazem o diabo para se eleger, governam pactuados com o próprio e mandam às favas escrúpulos, moral, ética, tudo que, ao contrário, deviam tratar como tesouro. José Dirceu deixou claro que o PT tinha um projeto de Poder de 20 anos. Se em 13 fizeram tamanho estrago no Erário Público, imagine-se o resto. Crivella também tem um projeto: o Brasil evangélico. Sei não, mas a reunião palaciana me trouxe à lembrança a dancinha dos pastores, num quarto de hotel, visto em rede nacional pela TV, em torno do dinheiro arrecadado dos fiéis. Que benção! Decerto, além do que vem a público, há muito mais entre os políticos mencionados e seus apaniguados do que imagina nossa vã e simples filosofia. Mas eis aí uma boa razão para andarem para trás com a educação no país, e uma razão ainda maior para o brasileiro gritar por Educação de qualidade já!

Na mesma linha, se não igual, similar, o Conselho de Ética da Câmara arquivou processo contra deputado preso. Imagine-se um deputado que acorda na prisão, toma café no refeitório com seus pares, depois volta à sua cela, coloca terno e gravata e vai para a Câmara discutir projetos em prol dos brasileiros – discutir projetos? Em prol dos brasileiros? Só pode ser brincadeira; mas demonstra que ao Conselho de Ética falta justamente… Ética. Todos de rabo preso, imaginando-se em situação semelhante algum dia, e decidindo como se antevendo o futuro. Não deve haver caso similar em todo o planeta.

Como tampouco existe algo similar à prisão do ex-presidente Lula. Bolas, se ele foi condenado em Segunda Instância, deve seguir a lei. Que é feita para todos. O ministro Dias Toffoli advogou para o PT, o desembargador plantonista do TRF 4 determinou a soltura de Lula porque ele é pré-candidato (fato novo, só para ele, mas Lula é ficha suja, infelizmente por ato próprio) esteve ligado ao PT e a Lula por mais de 10 anos, e julgou o HC com total partidarismo e parcialidade – uma vergonha. Surtiu efeito? Sim, o de colocar o nome do ex-presidente sob holofotes, que já é muito. Não o deixam viver seus dias de prisão em paz. 144 pedidos de habeas corpus de uma só vez? Exagero total. Pressão? Pensam os advogados milionários que o povo brasileiro é idiota, embora do personagem de Dostoievski não tenha o cidadão que tentam enganar mais do que a pureza, a generosidade, a doença, talvez, já que nossos hospitais são inoperantes para o público em geral; a fortuna, esta mora onde custeiam recursos que inflamam, atravancam e entravam o Judiciário.

Talvez Lula tenha feito algo de bom como presidente, aproveitando a boa situação econômica do país. Mas basta raciocinar um pouco para ver que qualquer ajuda que não envolva Educação e autonomia é e será sempre um cabresto. Nada mais do que um cabresto. Manipular o povo não dá mais. Manipular a Justiça não dá mais. Precisamos avançar na tecnologia já, urgente, ontem.

O resultado de toda a corrupção vigente, que ainda ousa agir e deve levar gerações para ser totalmente erradicada. E, como qualquer doença, deve levar toda a população a ser vacinada periodicamente, antes que a desgraça ameace voltar a se manifestar; mas hoje já mostra sequelas: a população de rua cresceu assustadoramente, o desemprego idem, as escolas públicas estão em péssimo estado e o cidadão, sem o verniz da educação e da civilidade, regride a um estágio animalesco; então, a gente lê sobre um casal de indigentes fazendo sexo nos trilhos do VLT. Que paradoxo! O ex-prefeito, que fez a agora conhecida como ciclovia da morte, fez ainda o VLT, que trouxe de mundos modernos e que, em vez de ladear as praias, acabou com o Centro do Rio; e o absurdo: sobre os trilhos futuristas, os pobres desgraçados, sem lar e sem teto, ali fazem sexo.

É… Por que nos ufanarmos de nosso país? A loucura dos grandes deve ser vigiada, ensinava Shakespeare. Amem os livros, senhores políticos. Como nosso ex-presidente grita e repete e se jacta de que não há no país homem mais honesto e puro do que ele, tanta pureza e grandeza e honestidade talvez requeira a solução dada pelo autor russo ao seu protagonista. ‘O Idiota’ é mais um livro genial a ser lido pelo recolhido à cela presidencial. Dostoievski na veia – e sempre Shakespeare, tão visceral. Aulas de literatura nas prisões, já. Mesmo na individual. O livro salva. Em alguns casos, só a Educação redime. Ou nem.

Comente