“Molière – Uma Comédia Musical”


Com a assinatura da escritora e jornalista mexicana Sabina Berman Goldberg, está em cartaz, no teatro Adolpho Bloch, “Molière – Uma Comédia Musical”.

Sabina nasceu em 21 de agosto de 1955 na cidade do México. Seus pais eram judeus poloneses. Seu pai, o industrial Enrique Berman, perdeu todos os membros de sua família para a Segunda Guerra Mundial. Sua mãe é a psicanalista Raquel Golberg.

Sabina é uma das escritoras mais prolíferas da língua espanhola, quatro vezes vencedora do Prêmio Nacional de Playwriting no México, e já ganhou o Prêmio Nacional de Jornalismo por duas vezes. Suas peças foram encenadas na América do Norte, América Latina e Europa. Seu romance “A mulher que mergulhou no coração do mundo” foi traduzido para onze idiomas, e publicado em mais de 33 países, incluindo Espanha, França, Estados Unidos, Inglaterra e Israel.

“Molière – Uma Comédia Musical” relata a disputa real dos dramaturgos franceses Molière (Matheus Nachtergaele) e Jean Racine (Élcio Nogueira Seixas) na busca por prestígio e manutenção dos seus estilos na corte de Luiz XIV, o rei Sol (Nilton Bicudo). A comédia e a tragédia são as duas linguagens antagônicas desses autores. As músicas de Caetano Veloso integram a encenação onde observamos a presença sempre de um humor satírico. O arcebispo de Paris (Renato Borghi) aproveita-se desse conflito para banir o teatro da corte, criando medo, intrigas e censura.

A direção de Diego Fortes reforça o tom tropicalista com toques de chanchada e há uma liberdade artística em toda a concepção da peça. O diretor consegue um elenco homogêneo que se destaca nas diferentes nuances. No elenco secundário vemos Georgette Fadel fazendo um excelente papel de clown, e Rafael Cardoso muito bem como o escritor La Fontaine.

A direção musical fica a cargo de Gilson Fukushima que, com a sua banda em cena, completa o clima tropicalista proposto pela direção.

Teatro Adolpho Bloch
Rua do Russel 804, Glória – 25583862
Sex e sáb, às 20h.Dom às 18h.

Comente