Loucuras Anunciadas – Francisco Goya

Francisco José de Goya y Lucientes, mais conhecido por Francisco Goya, foi um importante pintor espanhol da fase do Romantismo. Nasceu na cidade espanhola de Fuendetodos, no dia 30 de março de 1746. Faleceu em Bordeus (França) em 15 de abril de 1828.

Começou sua carreira aos 13 anos, como aprendiz do pintor Don José Luzan y Martinez. Nessa época fazia cópias de pinturas famosas.

Aos 18 anos, foi morar em Madri e tentou duas vezes entrar na Academia de Belas Artes. Porém, nas duas vezes foi rejeitado. Em 1774, casou com Josefa Bayeu. Em Madri realizou pinturas de cenas mitológicas para várias fábricas de tapeçarias. Em 1780, entrou para a Academia de San Fernando e teve um importante reconhecimento com a obra “La Crucificada”. Em 1785, foi nomeado Primeiro Pintor da Câmara do Rei de Espanha.

Duas de suas obras mais famosas foram pintadas entre 1810 e 1814, “Los Desastres de La Guerra” e “El Segundo de Mayo de 1808.”

Em 1821, foi processado pela Inquisição, que considerou obscena a obra “Majas” (“Maja Desnuda” e “Maja Vestida”).
As obras do pintor e gravurista espanhol Francisco de Goya retratam o que se poderia chamar de espírito da época: foram produzidas em um momento histórico no qual o Iluminismo, marcado pela exaltação da razão, dominava os intelectuais na Europa, embora o imaginário social ainda permanecesse contaminado pelos preconceitos e medos medievais disseminados pelo Santo Ofício.

O artista não publicou em vida as obras da série “Disparates”, um conjunto de gravuras obscuras em metal (técnica, água forte e água tinta), que remetem a visões oníricas, marca do artista, e trazem títulos sugestivos como “Disparate do medo”, “Disparate furioso”, Disparate matrimonial”, entre outros “Disparates” que revelam uma reflexão crítica sobre os mais variados tabus sociais.

A Caixa Cultural apresenta uma das mais importantes exposições do momento, “Loucuras Anunciadas”. São 19 gravuras, as últimas obras de Francisco Goya realizadas entre 1815 a 1820, na Quinta do Surdo: as famosas “Pinturas Negras”. Uma série de loucuras de difícil interpretação, visões oníricas, violência, sexo, deboche das instituições relacionadas com o regime absolutista.

A curadoria da mostra preparou também uma instalação de espelhos côncavos e convexos, além de máscaras para que os espectadores possam se exercitar e se colocar sob outras perspectivas.
“Loucuras Anunciadas”

CAIXA Cultural Rio de Janeiro
Av. Almirante Barroso, 25 – Centro
Terça a domingo, das 10h às 21h
Até 07 de outubro
Entrada Franca

Comente