Fenômenos climáticos e a tragédia

Na semana passada escrevi sobre as variações anormais do clima, o jornal foi enviado na terça feira durante o dia, à noite, o tempo mudou, radicalmente, com chuvas torrenciais, granizo, relâmpagos e trovoadas, várias cidades inundadas, tetos de shopping center desmoronando, um verdadeiro caos.

Os períodos de chuva foram curtos, mas com muita intensidade, ou seja, muitos milímetros de chuva em pouco tempo.

Porém no sul de Israel, na parte baixa do deserto da Judeia, nas proximidades do Mar Morto, quando chove alguns quilômetros acima, na parte montanhosa, as consequências podem ser trágicas.

O deserto é de terra muito calcárea, pedras e rochas secas, que não absorvem água, de modo que a chuva que cai em Jerusalém, por exemplo, se for forte, desce pelos leitos dos rios secos, que se transformam em correntezas caudalosas e chegam repentinamente nas zonas baixas, 300 a 400m abaixo do nível do mar, formando ondas de até 150 cm que arrastam tudo que tiver pelo caminho.

O Serviço de Meteorologia, previne, avisa, por todos os meios de comunicação, que a região está sujeita a inundações e que as estradas serão fechada nesta situação e que não entrem nos leitos secos dos rios, hábito muito difundido em Israel .

Apesar de todas as previsões de chuvas no sul e leste e as comunicações de perigo de inundações, uma Mechiná ( curso preparatório pré-militar ), programou um passeio na quinta feira  e 25 moças e rapazes de 17 a 18 anos foram surpreendidos por uma correnteza e 10 foram arrastados, sem nenhuma possibilidade de se salvar.

Nove moças e um rapaz  foram retirados das águas furiosas, depois de várias horas de busca  com helicópteros, equipes de salvamento da polícia, bombeiros e do Magen David Adom (vermelho). Todos mortos.
Uma tragédia que poderia ser evitada.

Os responsáveis pela programação do passeio, o diretor da instituição Benei Tzion, e dois guias estão presos, acusados de morte por negligência.

Para as famílias nenhuma destas palavras alivia a dor da perda dos filhos. Só no domingo foram realizados os últimos sepultamentos. Entre os que conseguiram se salvar da inundação, dois ainda estão internados no Hospital Soroka, em Beer Sheva.

AS SEXTAS-FEIRAS NA FRONTEIRA COM GAZA

Também nesta sexta feira a violência imperou. Dez mil palestinos participaram dos manifestos sendo que desta vez usaram pedras, apetrechos explosivos e até granadas, que foram lançadas contra os soldados israelenses.

Na área da passagem de Karni, um grupo de mil manifestantes, tentou destruir a cerca , ateando fogo e lançando explosivos, protegidos pela intensa fumaça preta de pneus em chama.

Quatro palestinos foram mortos e mais de 300 ficaram feridos , segundo fontes palestinas.

Em consequência da escalada nas manifestações , Israel mudou a estratégia e na noite de sábado , a Força Aérea atacou bases militares, depósitos de armas e barcos do Hamas.

ESPORTE, FIM DE SEMANA COM JUDÔ

O campeão Sagui Moki

Pela primeira vez foi realizado em Israel o Campeonato Europeu de Judô com a participação de 44 paíises que trouxeram 368 desportistas.

O importante evento teve lugar em Tel Aviv, no espaço do Centro de Exposições, contando com muitos torcedores.

A equipe de Israel formada por 17 judocas, conquistou 4 medalhas, 3 de bronze – Tal Pliker , Gefen Primo , Peter Paltshik – e a medalha de ouro para o vencedor do torneio , Sagui Muki , o novo campeão europeu na categoria até 81 Kg .

Devo assinalar que Gefen Primo é uma judoca que tem se destacado muito nos torneios que participa.

PARABÉNS PARA OS JUDOCAS DE ISRAEL!

UM POUCO DE POLÍTICA
Continua a saga do projeto de lei que o ministro Benet e sua companheira de partido, Ayala Shaked, ministra da Justiça, estão se esforçando para aprovar.

A lei que limita os poderes e a independência do Supremo Tribunal, algo absurdo em termos de democracia mas possível numa coalizão de direita, como ainda não houve na curta história de Israel.

Netanyahu, também, está muito interessado na aprovação da lei, mas encontrou um obstáculo no seu ministério – o ministro da Fazenda, Kachlon, do partido Kulanu, que já comunicou que vai votar contra, se a lei chegar ao plenário e concederá liberdade de voto aos seus deputados.

Desta forma, será difícil chegar a 61 votos, o mínimo necessário para aprovar a lei . Além desta dificuldade, o Supremo Tribunal opinou que que esta maioria não é bastante para aprovar ou anular leis consideradas básicas, levando em conta que em Israel ainda não foi promulgada uma Constituição e que 70 ou 75 votos deve ser o número que dará consistência à aprovação da lei.

A controvérsia de opiniões nos meios jurídicos e acadêmicos é enorme e o povo ainda não conseguiu captar a imensidade do prejuízo que esta lei pode causar ao regime democrático.

A presidente do Supremo, a juíza Esther Haiut se encontrou com Netanyahu e Shaked no domingo  para discutir o problema. O resultado das conversações não foi divulgado, mas na opinião dos entendidos, em princípio, os juízes da Corte Suprema são contra o projeto.

ATAQUE MISTERIOSO NA SÍRIA
Na noite de domingo para 2ª feira novo ataque aéreo na Síria , em duas cidades, Haleb e Hama, distantes 100 km uma da outra.

O alvo do bombardeio, bases militares sírias que abrigam forças militares iranianas, milícias xiitas e do Hesbollah.
Fontes de informação árabes não oficiais  declaram que foram mortos mais de 20 militares, a maioria iranianos e que foram destruídos depósitos de armamento pesado, principalmente, foguetes terra-terra e que as explosões foram de tal intensidade dando a impressão de um leve terremoto.

Segundo informantes americanos , foram destruídos cerca de 200 foguetes de longo alcance que poderiam atingir qualquer parte do território israelense.

A mídia síria e iraniana não divulgou nenhuma informação, nem culparam Israel pelo ataque. Israel também não emitiu nenhum comunicado oficial, mas o Gabinete de Segurança foi convocado para uma reunião de urgência nesta 2ª feira às 13h30.

Às 16 horas, a rádio de Israel anunciou que o primeiro ministro Netanyahu havia convocado uma entrevista coletiva de imprensa, em Tel Aviv, às 20 horas, na qual faria um anúncio importante para a segurança do país .
Foram 4 horas de apreensão para todo o povo.

Na entrevista, transmitida por todas a emissoras de rádio e TV de Israel, Netanyahu revelou as descobertas do Serviço de Informação que provam o que vem afirmando desde que foi assinado o acordo entre o Irã e as seis potências – o Irã não respeita os termos do acordo e continua desenvolvendo o programa atômico.

Foi uma apresentação fotográfica mostrando os equipamentos , os esquemas do projeto , pastas e CDs com cópias de 100 mil páginas.

Netanyahu falou em inglês durante 15 minutos e em seguida fez um resumo em hebraico. Não foi permitido aos jornalistas fazerem perguntas.

Nós, o povo, continuamos apreensivos. Não recebemos respostas.

VERÃO QUENTE
Após o período de recesso dos chaguim , em 30/4 às 15 horas , serão reabertas as sessões plenárias da Knesset.
No ar pairam debates que prometem aquecer muito o verão , com projetos de lei que serão apresentados pela coalizão governamental , que estão diametralmente opostos à linha política dos partidos da oposição , como a lei da convocação militar , a lei da nacionalidade e a lei que limita os poderes do Supremo Tribunal .

Para ser mais precisa , tenho que acrescentar tambem a lei da conversão , que causa controvérsia na própria coalizão. Só para começar.

Às 18 horas o plenário vai homenagear Theodor Hertzl. O primeiro ministro Netanyahu, o presidente da Knesset , Yuli Eidelstein e Ytzhak Hertzog, representante da oposição vão discursar.

VISITA IMPORTANTE
O recem nomeado Secretário de Estado americano , Mike Pompeu esteve em Israel no domingo , 29/4 e foi recebido pelo primeiro ministro Netaniahu , com o qual debateu o problema do acordo atômico com o Irã . Pompeu esteve na véspera na Arábia Saudita e de Israel viajou para a Jordânia . É evidente que a razão da visita é a presença militar iraniana no Oriente Médio .

Na esperança de que um dia tenhamos Paz, envio os votos de Chag Sameach, às vesperas de Lag Baomer.
SHALOM ME ISRAEL

Comente