Caros Harry, Claudio, Renato e Evelyn

 


É tempo de despedida e de reconhecimento. Vocês escreveram uma página na longa história da FIERJ, que deve ser lida pelos líderes que já foram autores também, e pelas novas lideranças, tendo em vista os desafios, que o futuro reserva para o nosso órgão máximo de representação.

Não é um rasgar seda protocolar. Quem me conhece sabe muito bem disso. Tomei essa iniciativa de enviar essa mensagem para vocês, por querer compartilhar com os leitores do “Nosso Jornal”, a minha admiração pelo trabalho realizado nos últimos dois anos. E que trabalho!

Acho que não houve um evento, que dissesse respeito aos judeus desse estado, que não houvesse, pelo menos, um de vocês presente. Sempre nos representando de forma honrosa e digna. Aliás, esse quarteto soube demonstrar que a negociação, a temperança e o discernimento fazem parte da resolução das questões comunitárias. E que questões!

Só quem já participou do centro de decisões da FIERJ, pode avaliar a dimensão dos problemas desse microcosmo, que, de um momento para outro se torna um macrocosmo, tamanhas são as personagens e as variáveis, não planejadas, que vão surgindo nesse palco iluminado, a cada minuto.

Vocês foram vitoriosos por que demonstraram coesão, o que, sem dúvida, facilitou o compartilhamento dos direitos e deveres, a minimização dos ruídos do comando e a possibilidade de uma participação mais plena, diante dos diferentes segmentos da sociedade. Cada um impondo o seu estilo, mas todos visando o bem comum.

Considero que a experiência anterior, acumulada na liderança de outros órgãos de nossa comunidade, foi importante para sedimentar o caminho percorrido nesse biênio. E que caminho!

Parece curto, mas é repleto de curvas, à direita e à esquerda, ladeiras íngremes e descidas súbitas, que exigem uma orientação segura, sem arrufos, sob pena de se conduzir os liderados a um precipício sem fim. As paradas obrigatórias para uma reflexão coletiva, empreendidas, com maestria por vocês, levou a um final de roteiro bem satisfatório.

Nesse momento, só resta a vocês comemorarem os êxitos tão flagrantes para quem acompanha a vida comunitária. Destaco, entre outros, a volta do Comunidade na TV em canal aberto, o renascimento do Festival de Cinema Judaico e a ousada criação do Fest Rio, que movimentou Ipanema nas suas duas edições, e que veio para ficar.

Ressalto, também, a luta sem trégua contra o antissemitismo e a defesa do Estado de Israel, no âmbito do Rio de Janeiro. A viagem dos jornalistas se insere nesse âmbito. Há que se continuar a alimentar esse filão.

A decisão de vocês de abrirem mão da reeleição foi bem acertada. Como dizem os franceses´, nos pequenos frascos é que se encontram os melhores perfumes. É melhor deixar saudades, sempre.

Desejo a vocês, caros amigos, tudo de bom e férias merecidas. Ao Ary Bergher, que está chegando, todo o sucesso do mundo!

Comente